Conferência de imprensa diária da COVID19, de 25 de junho de 2020

A habitual conferência de imprensa sobre a evolução epidemiológica no país, desta quinta-feira, foi dirigida pelo Diretor do Serviço de Controlo e Prevenção de Doenças Prioritárias, Jorge Noel Barreto que comunicou o seguinte:

Amostras analisadas: 199 a nível nacional.

Casos positivos: 4, sendo 2 na ilha do Sal, 1 em Santa Catarina e 1 em São Miguel.

Casos suspeitos: 23, sendo 5 na ilha do Sal, 5 no Tarrafal de Santiago, 4 em Santa Catarina, 3 na ilha de São Vicente, 2 em Ribeira Grande de Santo Antão, 1 na Praia e 1 em São Salvador do Mundo.

Doentes ativos: 431 a nível nacional, dos quais 194 na Praia, 144 na ilha do Sal, 71 em Santa Cruz, 12 em Santa Catarina, 4 em São Vicente, 3 em Ribeira Grande de Santo Antão, 1 no Tarrafal de Santiago, 1 na ilha da Boa Vista e 1 em São Miguel.

Recuperados: 562 a nível nacional, sendo 459 na Praia, 53 na ilha da Boa Vista, 33 em Santa Cruz, 8 em São Vicente, 4 na ilha do Sal, 2 no Tarrafal de Santiago, 1 em Santa Catarina, 1 em São Domingos e 1 em Ribeira Grande de Santo Antão.

Pessoas em quarentena: 1163, sendo 402 em Santa Cruz, 298 na ilha do Sal, 137 na ilha de São Vicente, 65 no Tarrafal de Santiago, 54 em Ribeira Grande de Santiago, 51 em Santa Catarina, 45 em Ribeira Grande de Santo Antão, 33 na ilha de São Nicolau, 21 na Praia, 20 na ilha da Brava, 16 em São Salvador do Mundo, 10 em Porto Novo, 7 na ilha do Maio, 4 em São Miguel e 3 em São Domingos.

Resumidamente, o país contabiliza, até o momento, um total de 1003 casos acumulados de COVID-19, dos quais 562 recuperados, equivalente a uma taxa de 56%, e 8 óbitos, representando uma taxa de letalidade de 0,8%.

O Diretor do Serviço de Controlo e Prevenção de Doenças Prioritárias disse que a taxa de letalidade é calculada normalmente a partir do número de casos positivos registados e do número de óbitos com relação à doença. Entretanto, fez a avaliação de que a taxa de letalidade registada pelo país é bastante baixa, quando comparada com a de outros países que tiveram muitos óbitos, designadamente, a Itália e a Espanha.

Jorge Noel Barreto explicou que um dos casos positivos comunicado no período de manhã no Boletim Epidemiológico, se trata de um caso que já tinha sido diagnosticado e que estava em seguimento, pelo que o número de confirmados deste dia não é 5, mas sim 4.

Ainda informou que no mesmo boletim foi divulgado que teria sido registado mais 1 caso positivo na Praia. Entretanto, esclareceu que após as averiguações, foi confirmado que o referido caso pertence a um individuo do Concelho de São Miguel, o que faz com que o município entrasse na lista das localidades com registos da doença, totalizando assim a nível nacional um total de 13 concelhos, até o momento.

Barreto avançou também que está-se em vias de operacionalização uma nova medida relativa ao isolamento domiciliar e que até o final desta semana estarão criadas as condições para a sua implementação, realçando que esta norma não irá abranger todas as pessoas, tendo em conta que há uma série de fatores e condições que devem ser analisados antes. Segundo disse, já foi criado um aplicativo capaz de fazer a avaliação, mediante perguntas e respostas, se o individuo tem ou não condições de fazer o isolamento domiciliar.

“Por exemplo, se a pessoa coabita com outras pessoas, se há condições no domicílio de fazer a separação entre outras pessoas e essa pessoa que tem, se é uma pessoa que tem autonomia física, se consegue fazer as suas atividades do dia-a-dia, se é uma pessoa que consegue fazer a sua higiene e a limpeza do sítio onde vai ficar isolado”, explicou.

O Diretor do Serviço de Controlo e Prevenção de Doenças Prioritárias esclareceu ainda que no caso das pessoas idosas que têm outros problemas de saúde, nomeadamente, a hipertensão arterial e a diabetes, devem ficar no isolamento institucional.

para mais informação segue o link:https://www.facebook.com/ministeriodasaude.cv/videos/713347895876106/

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Artigos Relacionados