Conferência de imprensa diária sobre a situação de COVID19 – 09 de junho de 2020

 A Presidente do Instituto Nacional de Saúde Pública, Maria da Luz Lima, atualizou hoje os seguintes dados e informações:

Casos suspeitos: 13 sendo 11 da Praia, 1 em Santa Cruz e 1 na Ilha do Sal.

 Casos Positivos: 18 sendo 9 na Praia e 9 em Santa Cruz.

Pessoas internados: 284 sendo 248 na Praia, 6 em São Vicente, 8 na ilha do Sal, 19 em Santa Cruz, 1 na Boa Vista, 1 em Santa Catarina e 1 em Tarrafal.

Pessoas em quarentena: 1534 sendo 954 em quarente domiciliar e 570 em quarentena obrigatória. A maioria das pessoas em quarentena então nos concelhos da Praia com 470, em Santa Cruz 375, em São Vicente 356, na ilha do Sal 124, em São Nicolau 79, Santa Catarina 28, Maio 62, Porto Novo 13, Ribeira Grande de Santo Antão 6, Tarrafal 2 e São Domingos 1.

Recuperados: 294 sendo na Praia 235, Boa Vista 53 São Vicente 3, Tarrafal 1 e Santa Cruz 2.

Teste rápidos realizados: 15693

Teste PCR realizados: 5247 até o dia 07 de junho.

78% dos casos são assintomáticos e 22% a partir dos casos suspeitos.

Informou que tem-se realizado várias atividades importantes nos bairros de forma coordenada em entre várias instituições e chamou atenção para se manter as medidas de prevenção já conhecidas.

A Presidente do INSP disse que a situação em Santa Cruz, que hoje voltou a registar mais 9 casos, é neste momento um caso de “cluester” pois os casos estão concentrados numa única localidade, e as pessoas positivas estão em isolamento. Apelou a que as pessoas continuem a cumprir com as mediadas preventivas e saírem para casos necessários e sobretudo proteger os mais vulneráveis como os idosos e pessoas com outras doenças.

Em relação a retoma das viagens inter ilhas a 31 de junho, Maria da Luz Lima disse que o governo está a fazer um esforço de aquisição do teste e na criação de capacidades para que até lá estejam criadas as condições para que tudo corra bem.

Em relação a existência um cordão sanitário na localidade onde tem aparecido os casos no município de Santa Cruz, Presidente do INSP, disse o cordão sanitário, quarentena e outros são medidas de saúde pública e acredita ter sido tomada em coordenação com a Delegacia de Saúde de Santa Cruz.

Questionado sobre os 15 dias do estado de calamidades e o aumento de número de casos, Maria da Luz Lima disse que se trata de uma situação esperada tendo em conta a saída do Estado de Emergência.  

Explicou ainda que sobre a taxa de recuperação na população dos 0 aos 10 anos que está abaixo dos 50%, avançou que provavelmente estará ligado com a identificação recente dos casos nesta faixa etária e que ainda estão numa fase ativa da doença.

Em relação a pergunta de que pessoas assintomáticas não transmite a doença, explicou que tendo em conta a recente aparecimento do vírus, será preciso muito mais estudos para se saber e conhecer melhor o comportamento do vírus, salientado que a melhor opção é apostar na prevenção.

Em relação ao medicamento hidroxicloroquina que segundo a jornalista teria sido suspenso, a Presidente do INSP disse que não tem conhecimento se houve ou não a suspensão do medicamento, mas que o que se tem dito é que ainda não há nenhum tratamento especifico para a covid19 e a utilização de medicamentos depende do estudo clínico no paciente, da avaliação medica e de vários outros critérios.

Em relação a pergunta de qual os bairros terão sido encontrados maiores números de positivos através dos testes rápidos, Maria da Luz Lima disse que de momento desconhece estes dados e que através de um estudo de prevalência que se está a programar serão também conhecidos onde terá circulado o vírus.  

Assinta a toda conferência neste link: https://www.facebook.com/ministeriodasaude.cv/videos/296002778102224/

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Artigos Relacionados