Conferência de imprensa diária sobre COVID19- de 01 de julho de 2020

O balanço da evolução da COVID-19 no país, desta quarta-feira, foi feita pelo Diretor do Serviço de Controlo e Prevenção de Doenças Prioritárias, Jorge Noel Barreto, na habitual conferência de imprensa diária.

As informações avançadas, relativamente aos resultados das amostras analisadas, até às 15 horas deste dia, foram as seguintes:

Amostras analisadas: 257 a nível nacional.

Casos positivos: 40, sendo 30 na Praia, 5 na ilha do Sal, 4 em Santa Catarina, e 1 em Ribeira Grande de Santiago.

Casos suspeitos: 28, sendo 8 na ilha do Sal, 8 no Tarrafal de Santiago, 5 em Santa Catarina, 2 em Santa Cruz, 1 em São Salvador do Mundo, 1 em São Miguel, 1 em São Lourenço dos Órgãos, 1 em Ribeira Grande de Santiago, e 1 na ilha de São Vicente.

Doentes ativos: 621, sendo 302 na Praia, 209 na ilha do Sal, 67 em Santa Cruz, 33 em Santa Catarina, 3 na ilha de São Vicente, 2 no Tarrafal de Santiago, 2 na ilha do Maio, 2 em Ribeira Grande de Santo Antão e 1 em São Miguel.

Pessoas recuperadas: 629, sendo 487 na Praia, 54 na Boa Vista, 56 em Santa Cruz, 8 em São Vicente, 14 na Ilha do Sal, 3 Tarrafal de Santiago, 3 em São Domingos, 2 em Santa Catarina e 2 em Ribeira Grande de Santo Antão.

Casos suspeitos: 28, sendo 8 na ilha do Sal, 8 no Tarrafal de Santiago, 5 em Santa Catarina, 2 em Santa Cruz, 1 em São Salvador do Mundo, 1 em São Miguel, 1 em São Lourenço dos Órgãos, 1 em Ribeira Grande de Santiago, e 1 na ilha de São Vicente.

Pessoas em quarentena: 1506, sendo 540 em Santa Catarina, 466 na ilha do Sal, 96 na ilha de São Nicolau, 94 em Santa Cruz, 66 no Tarrafal de Santiago, 53 na ilha da Brava, 38 em São Salvador do Mundo, 34 na ilha do Maio, 33 em São Miguel, 30 em Ribeira Grande de Santiago, 22 na ilha de São Vicente, 12 em São Domingos, 10 na Praia, 4 em São Lourenço dos Órgãos, 4 em Ribeira Grande de Santo Antão e 4 em Porto Novo.

Resumidamente, o país contabiliza, até o momento, um total de 1267 casos acumulados de COVID-19, distribuídos em 14 concelhos, sendo o Concelho da Praia com a maioria dos casos. Desse total regista-se uma taxa de 49,6% de casos recuperados e 15 óbitos, equivalente a 1,2%.

O Diretor do Serviço de Controlo e Prevenção de Doenças Prioritárias aproveitou da ocasião para fazer um reparo relativamente às informações avançadas, ontem, pelo Diretor Nacional da Saúde, retificando que a última vítima mortal na ilha do Sal é um individuo de sexo masculino e que tinha 69 anos de idade.

Esclareceu também que 72% dos casos positivos registados no país são assintomáticos e que apenas 28% manifestaram algum tipo de sintomas da doença.

Em relação à possibilidade de reabertura das praias, Barreto frisou que a restrição do acesso às praias tem a ver com a questão de precaução para eventuais consequências que a aglomeração de pessoas pode provocar. “É extremamente complicado permitir que as pessoas frequentem as praias, quando não há garantias do cumprimento das medidas”, salientou.

Na mesma ocasião, deu ainda alguns esclarecimentos com relação ao RT, explicando que se trata do indicador que avalia o a probabilidade que uma pessoa infetada tem de contaminar outras pessoas.

Jorge Noel informou que foi verificado que das pessoas que têm doenças crónicas não transmissíveis e que contraíram a infeção pelo Novo Coronavírus, as que têm doenças cardiovasculares representam cerca de 6% a 8%, seguido das que têm diabetes, doenças oncológicas e algumas outras com antecedentes de uso abusivo de álcool.

Ainda notificou que quase todas as vítimas mortais da doença tinham uma doença crónica associada, sendo que a maioria sofria de doenças cardiovasculares, entre as quais a hipertensão.

Antes de concluir a sua comunicação, fez saber que há duas pessoas internadas no Hospital Agostinho Neto sob cuidados diferenciados.

na integra a conferencia de imprensa neste link: https://www.facebook.com/ministeriodasaude.cv/videos/294366695274865/

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Artigos Relacionados