Conferência de imprensa sobre a COVID-19, de 10 de agosto de 2020

O balanço da evolução epidemiológica do país, relativamente à semana que terminou, foi feito pelo Diretor Nacional da Saúde, Artur Correia, que também atualizou os dados da COVID-19 desta segunda-feira.

Conforme as informações que avançou, os resultados das amostras analisadas, até às 15 horas deste dia, foram os seguintes:

Amostras analisadas: 167, a nível nacional.

Casos positivos: 25, sendo 16 na Praia, 3 no Tarrafal de Santiago, 2 em Santa Cruz, 2 em São Salvador do Mundo, 1 em Ribeira Grande de Santiago e 1 em São Lourenço dos Órgãos.

Casos ativos: 721, dos quais 467 em internamento institucional e 254 em internamento domiciliar.

Casos recuperados: registo de 42 pessoas que tiveram alta, nesta segunda-feira, dos quais 12 na Praia, 7 em Santa Cruz, 6 em Ribeira Brava, 5 em Ribeira Grande de Santiago, 4 em São Miguel, 4 na ilha do Sal, 2 em São Salvador do Mundo, 1 em São Domingos e 1 em Santa Catarina.

Somando os dados gerais, contabiliza-se um total de 2128 casos acumulados de recuperados, até o momento.

Casos suspeitos: 47, sendo 33 no Tarrafal de Santiago, 4 em Ribeira Grande de Santiago, 3 em Santa Catarina, 2 em São Miguel, 2 na ilha do Sal, 2 na ilha de São Vicente e 1 na Praia.

Resumidamente, o país contabiliza, até o momento, um total de 2883 casos acumulados de COVID-19, dos quais 2128 recuperados e 32 óbitos.

O Diretor Nacional da Saúde apelou à população, em nome do Ministério da Saúde e da Segurança Social, no sentido de depositar a sua confiança nos dados trabalhados e divulgados pelas autoridades sanitárias, através dos diferentes meios, designadamente, comunicados de imprensa, conferências de imprensa e o Site covid-19.cv.

“O Ministério da Saúde é quem tem os dados mais fiáveis que possam existir. Nós é que fazemos o diagnóstico, que tratamos os dados e que, transparentemente, publicamos os dados. Não há mais dados, a não ser aqueles que nós próprios produzimos e partilhamos com a população residente e não residente, salientou”.

Artur Correia aproveitou a ocasião para enaltecer o reconhecido trabalho que os profissionais de saúde e dos bombeiros têm realizado face ao combate à COVID-19, uma vez que, no exercício de suas funções, correm sérios riscos de contraírem o vírus, notificando que alguns deles já foram vítimas desta doença.

“Queria fazer uma justa homenagem a todos os profissionais de saúde do país e também aos bombeiros que, diariamente, enfrentam riscos nos contatos que têm com pacientes de COVID-19, para garantir toda a segurança sanitária às pessoas, fazendo o transporte, o tratamento e o seguimento dos doentes”.

Ainda chamou a atenção da população para uma maior responsabilidade e mudança de comportamento, uma vez que a COVID-19 “existe realmente”.

De seguida, o Diretor Nacional da Saúde fez o balanço da evolução epidemiológica do país, explicando que há 7 semanas atrás foi registado um pico de 341 casos que desceu nas semanas seguintes para 267, 265, 275, 199, 268 e 255. Sobre esses dados considerou que, a nível nacional, há uma média de 260 casos semanais.

A nível da Praia, fez saber que houve um pico na semana passada, com 195 casos, mas que nesta semana, que terminou neste domingo, registou-se uma diminuição para 160 casos.

Em relação à Ilha do Sal anunciou que houve dois picos, sendo uma na semana de 22 a 28 de junho, com registo de 119 casos, e uma outra na semana de 29 a 05 de julho, com 71 casos. Depois desses dois picos informou que nas semanas subsequentes o número de casos registados diminuiu para 34, 17, 22 e 29 nesse último domingo.

Relativamente à Santa Cruz informou que houve um pico de 62 casos na semana de 1 a 7 de junho, mas que foi controlado, tendo a semana seguinte registado 11 casos. Entretanto, avançou que na semana de 13 a 19 de julho também houve registo de um outro pico de 45 casos, que veio a baixar nas semanas subsequentes para 33, 19 e 5 nesta última semana.

Também anunciou que dados, desta semana finda, mostraram ainda registos de: 15 casos no Concelho de São Salvador do Mundo; 14 casos no Concelho de Ribeira Grande de Santiago e; 8 casos no Concelho de Tarrafal de Santiago.

Quanto ao número de reproduções (RT), informou que dados deste domingo revelaram o seguinte: 1,65 em Santa Catarina; 1,09 na Praia; 0,88 na Ilha do Sal; 0,76 em São Miguel; 0,58 em Ribeira Brava e; 0,47 em Santa Cruz.

Relativamente aos óbitos registados, até o momento, informou que são um total de 32, sendo 21 na Praia, 5 na Ilha do Sal, 3 em Ribeira Grande de Santiago, 1 em São Salvador do Mundo, 1 na Ilha da Boa Vista e 1 na Ilha de São Vicente. Em termos de sexo predominante, avaliou que a distribuição é equilibrada, pois das 32 vítimas, 16 é do sexo masculino e 16 é do sexo feminino. Sobre a idade das vítimas, informou ainda que a idade mínima é de 18, a média é de 68 anos e a máxima é de 92.

No que se refere ao número de doentes em internamentos hospitalares, Artur Correia informou que a nível nacional encontram-se internadas um total de 16 pessoas, distribuídas em 4 hospitais: 8 no Hospital Agostinho Neto, sendo 1 em estado grave, com complicações de insuficiência renal; 5 no Hospital Regional Santa Rita Vieira, dos quais 1 com um quadro instável; 2 no Hospital Regional Ramiro Figueira (casos suspeitos) e; 1 no Hospital Baptista de Sousa.

No que tange ao número de testes rápidos realizados, até o momento, anunciou que rondam um total de 43.400, a nível nacional.

Antes de terminar a sua intervenção, Correia enalteceu o fato de, até agora, não haver indícios de colapsos no sistema de saúde, congratulando com o trabalho que tem sido feito pelas autoridades sanitárias.

assinta a conferencia neste link: https://www.facebook.com/ministeriodasaude.cv/videos/336619367510830

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Artigos Relacionados