Conferência de imprensa sobre COVID-19, de 30 de outubro de 2020

Conferência de imprensa sobre COVID-19, de 30 de outubro de 2020

O Diretor do Serviço de Controlo e Prevenção de Doenças Prioritárias, Jorge Noel Barreto dirigiu a conferência de imprensa, desta sexta-feira, dando conta da evolução epidemiológica da COVID-19, no país.

Até às 15 horas deste dia, os resultados das amostras analisadas foram os seguintes:

Amostras analisadas: 677, a nível nacional.

Casos positivos: 91, sendo 24 em São Filipe, 20 na Praia, 14 na Ilha de São Vicente, 12 em Santa Cruz, 5 em São Domingos, 5 no Paúl, 3 em Ribeira Grande de Santiago, 2 em Santa Catarina de Santiago, 2 no Tarrafal de Santiago, 2 nos Mosteiros, 1 no Tarrafal de São Nicolau e 1 na Ilha do Sal.

Doentes ativos: 684, dos quais 379 na Praia.

Casos recuperados: mais 117 pessoas receberam alta, nesta sexta-feira, das quais 64 na Praia, 33 em São Filipe, 6 em São Domingos, 6 na Ilha de São Vicente, 3 em Santa Catarina de Santiago, 2 em Ribeira Grande de Santiago, 2 em São Salvador do Mundo e 1 em São Lourenço dos Órgãos.

Casos suspeitos: 20, sendo 5 em Santa Catarina de Santiago, 3 em São Salvador do Mundo, 3 em São Filipe, 2 na Praia, 2 em São Domingos, 1 em Ribeira Grande de Santiago, 2 em São Miguel, 1 em São Lourenço dos Órgãos e 1 no Paúl.

Pessoas em quarentena: 994, a nível nacional.

Resumidamente, o país contabiliza, até o momento, um total de 8694 casos acumulados da COVID-19, dos quais 7913 recuperados, equivalente a uma taxa de 91% e 95 óbitos.

O Diretor do Serviço de Controlo e Prevenção de Doenças Prioritárias informou que, neste dia, o país não registou nenhum óbito, associado à COVID-19, tendo notificado que, ontem, ocorreu 1 óbito no Hospital Agostinho Neto.

No que se refere ao número de doentes em internamento hospitalar, fez saber que dados atuais dão conta de 22 pessoas internadas, sendo 9 no Hospital Agostinho Neto, das quais 1 em estado grave, 5 no Hospital Regional Santa Rita Vieira, das quais 1 em estado grave, 4 no Hospital Baptista de Sousa, 3 no Hospital Regional São Francisco de Assis e 1 caso suspeito no Hospital Regional João Morais.

Questionado sobre o aumento brusco do número de novos casos da COVID-19 nos últimos dias no Concelho de São Filipe, Jorge Barreto explicou que da conversa que teve com a delegada de saúde deste concelho, esta apontou o “cumprimento inadequado” das medidas preventivas, durante o período da campanha eleitoral, como sendo uma das causas desse aumento.

Entretanto, frisou que ainda é cedo para se fazer a análise do impacto da campanha eleitoral no aumento de casos. “Teremos que continuar a fazer o seguimento do número de casos nos próximos dias para ver como é que a curva epidémica vai se comportar. Dependendo dos resultados, nós podemos inferir ou não se realmente o período da campanha eleitoral tenha tido algum impacto nesse sentido ou não”, sublinhou.

Relativamente à comemoração do Dia de Finados, assinalado anualmente a 2 de novembro, e que este ano, em particular, acontece em plena pandemia, Barreto salientou que a melhor medida seria evitar que as pessoas fossem ao cemitério, uma vez que a aglomeração é sempre um risco. Contudo, disse que as câmaras municipais devem analisar a situação e decidir se vão permitir a entrada de um membro de cada família, por um tempo estipulado, ou se vão impedir que as pessoas visitem o túmulo dos seus entes queridos, nesse dia.   

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Artigos Relacionados