Governo levanta restrições de obrigatoriedade de uso de máscaras em espaços fechados

Através de uma comunicação ao país realizada hoje 26 de abril, o Primeiro-ministro, José Ulisses Correi e Silva, comunicou que deixa de ser obrigatória a utilização de máscaras em espaços interiores fechados, designadamente de atendimento público.

Entretanto, em algumas instituições ainda é obrigatório o uso de máscaras nomeadamente, estabelecimentos e infraestruturas de saúde públicas e privadas como hospitais, centros de saúde, farmácias, clínicas e laboratórios, bem como ainda em centros de dia e lares de idosos, estabelecimentos prisionais e transportes coletivos de passageiros, terrestres aéreos e marítimos.

O Primeiro-ministro anunciou ainda que deixa de ser obrigatória a apresentação do Certificado de Vacinação covid ou de resultado negativo de teste para o acesso a atividades culturais, artísticas, recreativas e de lazer, espetáculos e eventos de qualquer natureza.

Com o levantamento destas restrições, a realização destes eventos deixa de estar sujeita a autorização prévia pelas autoridades sanitárias.

No entanto, mantem-se a obrigatoriedade de apresentação do Certificado de Vacinação para efeito de viagens entrilhas e internacionais com destino a Cabo Verde.

O Primeiro-ministro lembrou que a pandemia persiste e ainda existem risco. Por isso recomendou que para maior proteção é necessário que todos os ainda não tomaram a terceira dose contra a covid19 que devem o fazer porque “as vacinas estão disponíveis e não custa nada”.

Este levantar de restrições foi justificada pelo Governo com base na situação epidemiológica do país e na taxa de vacinação contra a covid19, em que segundo disse, Cabo Verde está entre os cinco países africanos com maior taxa de vacinação contra Covid19 e é dos 15 países do mundo mais afetado pela crise económica e social provocada pela pandemia.

A situação epidemiologia do país foi apresentada pelo Diretor Nacional da Saúde, Jorge Noel Barreto que avançou que há 11 semanas que o país tem registado menos de 70 casos por semana e que a taxa de vacinação foi atualizada com os dados do senso de 2022, onde 97,7% dos adultos já tomaram a 1ª dose, 84,3% já estão completamente vacinados, 19,8% de adultos já estão com a dose de reforço, 85% dos adolescentes dos 12 aos 17 anos com a primeira dose de 70% completamente vacinados.

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Artigos Relacionados