O Primeiro-ministro e o Presidente da República fazem uma comunicação conjunta ao país sobre a situação sanitária apelam ao cumprimento das medidas preventivas e à vacinação massivamente

Face ao aumento exponencial de casos de covid19 nos últimos dias sendo que o país registou só dia 04 de janeiro de 2022, o número recorde de casos, 1025 e com a confirmação da circulação da variante ómicron, o Governo de Cabo Verde e as Instituições da República tem redobrado os esforços para continuar a dar combate a pandemia da Covid19.

É neste contexto que o Primeiro-ministro Ulisses Correia e Silva e o Presidente da República, José Maria Neves fizeram hoje 05 de janeiro, uma comunicação conjunta ao país, para apelarem mais uma vez aos Cabo-verdianos ao cumprimento das medidas sanitárias bem como a vacinação como sendo as únicas formas de combater esta pandemia.

Na sua intervenção o Presidente da República José Maria Neves disse que todos os Cabo-verdianos devem ter a consciência que o sucesso no combate a pandemia depende de cada um, pois esta doença e a sua propagação depende do comportamento das pessoas.

O Chefe de Estado reconheceu que o Governo desde o inicio tem feito um esforço enorme na disponibilização de testes e das vacinas e considerou que o processo de vacinação tem decorrido bem e que mesmo as vacinas de reforço já estão sendo administradas aos maiores de 18 anos. Com isso, para dizer que mesmo com todo este esforço o combate a pandemia pode ficar comprometida se faltar atitude de cerrar fileiras no combate à covid19.

José Maria Neves apelou a um djunta-mó de todos os cidadãos no sentido de todos procurarem a vacinação o mais rapidamente possível e para o cumprimento escrúpulos das medidas sanitárias que já é do conhecimento, como higiene das mãos, distanciamento físico e uso de máscaras, para além de apelar as autoridades que façam cumprir as medidas e exerçam a fiscalização rigorosa do cumprimento das medidas estabelecidas, concluído que só assim podemos garantir uma comunidade mais segura e protegida.

Na mesma linha, o Primeiro-ministro disse que um bom combate tem sido dado a esta pandemia ao nível da proteção da saúde, do emprego, do rendimento e reconheceu o incansável trabalho dos profissionais de saúde que mesmo exposto a riscos que com muita determinação tem dado resultados. Também reconheceu os integrantes do sistema nacional da proteção civil, as Câmara Municipais, as igrejas, as ONG, as empresas, a comunicação social, a comunidade emigrante e os parceiros internacionais de Cabo Verde, todos pela sua colaboração nesta luta e apelo que continuem a apoiar este combate pois a pandemia ainda não acabou.

O melhor a fazer é vacinar, pois é necessário que todos que são elegíveis neste momento procurem os postos de vacinação pois é uma das melhores armas e está ao alcance de todos os cidadãos.

“Muita coisa está em causa com esta crise pandémica a saber a vida, a saúde, a economia, o emprego, o rendimento e a vida social, temos por isso todas as razões para cerar fileiras e fazer aquilo que deve ser feito. Vacinar e Proteger.”

O Primeiro-ministro avançou ainda que nesta fase mais critica da pandemia, a governo vai recrutar mais enfermeiros para reforçar o Sistema Nacional da Saúde no sentido de aliviar as estruturas de saúde que tem recebido pressão por causa desta situação.

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Artigos Relacionados