Primeiro-ministro pede continuidade no cumprimento das medidas preventivas e anuncia a chegada de mais vacinas

Após o Conselho de Ministros ter prorrogado o estado de calamidade em todo o território nacional no Boletim Oficial de ontem 27, o Primeiro-ministro falou hoje à nação explicando os motivos desta prorrogação e falou que o país irá receber no dia 07 de junho mais 100.000 doses de vacinas Astrazeneca vindos da Hungria.

“O Estado de calamidade será continuado por mais 30 dias incluído a ilha Brava. Há uma tendência de estabilização do número de casos e transmissão mas é preciso baixar ainda mais” reforçou.

 Ulisses Correia e Silva disse que por agora ainda se justifica este estado de calamidade e matem-se por isso, as mesmas medidas restritivas, nomeadamente, proibição de atividades desportivas, festas fora de ambientes intra domiciliar, proibição de reuniões com mais de 150 pessoas, fiscalização, vigilância às pessoas em isolamento domiciliar e serão aplicadas sanções aos incumpridores.

O Primeiro-ministro comunicou também que “ações de comunicação vão continuar com têm sido prática, tem havido interversão de jovens nos bairros e é preciso continuar a proteger-nos com as medidas de prevenção.”

Avançou também que a vacinação vai num bom ritmo e no dia 07 de junho vai se receber 100.00 doses de vacinas da Hungria e virão mais 31.000 da iniciativa covax e 50.000 da China nos próximos tempos. Silva reforço que é preciso que as pessoas se inscrevam para serrem vacinadas e devem também aparecer no dia, hora e local indicado para serem vacinadas.

Ainda durante a sua comunicação ao país, o Chefe do Governo reafirmou o compromisso traçado de imunizar 70 % da população até o final do ano e pediu aos cabo-verdianos a não baixarem a guarda para que o país posso, em breve trecho retomar a economia e as atividades normais.

Jorge Noel Barreto, Diretor Nacional da Saúde, falou também e disse que apesar da tendência de diminuição do caso é preciso que as pessoas continuem a cumprir com as medidas de prevenção contra a covid19.

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Artigos Relacionados