Conferência de imprensa sobre COVID-19, de 06 de novembro de 2020

Conferência de imprensa sobre COVID-19, de 06 de novembro de 2020

A conferência de imprensa, desta sexta-feira, sobre a evolução epidemiológica da COVID-19, no país, foi dirigida pelo Diretor Nacional da Saúde, Jorge Noel Barreto.

Até às 15 horas deste dia, os resultados das amostras analisadas foram os seguintes:

Amostras analisadas: 727, a nível nacional.

Casos positivos: 75, sendo 20 na Ilha de São Vicente, 19 em São Filipe, 16 na Praia, 8 no Porto Novo, 5 em Santa Catarina de Santiago, 2 em Santa Cruz, 2 nos Mosteiros, 1 em Ribeira Grande de Santiago, 1 no Tarrafal de Santiago e 1 na Ilha do Sal.

Doentes ativos: 759, com destaque para Praia com 379 e São Filipe com 172.

Casos recuperados: mais 74 pessoas receberam alta, nesta sexta-feira, das quais 26 na Praia, 15 em São Filipe, 11 em Ribeira Grande de Santiago, 4 em São Domingos, 4 em Santa Catarina de Santiago, 3 na Ilha de São Vicente, 3 no Tarrafal de Santiago, 2 em Santa Cruz, 2 em São Salvador do Mundo, 2 nos Mosteiros, 1 em São Miguel e 1 no Tarrafal de São Nicolau.

Casos suspeitos: 42, sendo 9 nos Mosteiros, 7 em São Filipe, 7 em Santa Catarina de Santiago, 5 em Santa Catarina do Fogo, 4 na Praia, 4 na Ilha de São Vicente, 2 em São Miguel e 1 nos Concelhos de São Domingos, São Lourenço dos Órgãos, São Salvador do Mundo e Ribeira Brava, respetivamente.

Resumidamente, o país contabiliza, até o momento, um total de 9224 casos acumulados da COVID-19, dos quais 8363 recuperados, equivalente a uma taxa de 91%, e 100 óbitos, representando uma taxa de letalidade de 1%.

O Diretor Nacional da Saúde informou que, neste dia, o país registou mais 3 óbitos associados à COVID-19, sendo nos Concelhos da Praia, São Vicente e São Filipe.

Relativamente ao número de doentes em internamento hospitalar, fez saber que dados atuais dão conta de 18 pessoas internadas, sendo 6 no Hospital Agostinho Neto, das quais 2 em estado grave, 4 no Hospital Regional Santa Rita Vieira, das quais 1 em estado crítico, 4 no Hospital Baptista de Sousa, 2 no Hospital Regional João Morais e 2 no Hospital Regional São Francisco de Assis, das quais 1 em oxigénio.

Questionado sobre o uso obrigatório de máscaras, que entrou em vigor no passado dia 5 do corrente, Jorge Noel Barreto respondeu que esta medida tem sido adotada também em outros países e que o principal objetivo é diminuir o risco de contração e propagação do vírus.

No que se refere às estratégias das autoridades sanitárias no sentido de fazer face a esta pandemia, explicou que o Ministério da Saúde, juntamente com os seus parceiros, tem adotado as melhores estratégias nesse sentido.

“Como sabem, é uma situação que não é estática. Ela evolui e modifica, conforme o tempo vai passando. É uma situação que varia, de acordo com a evolução da pandemia. Vamos estar sempre atentos ao que se passa a nível internacional e tirar as melhores lições, tanto daquilo que correu bem, como daquilo que não correu muito bem, e tentar antecipar, de alguma forma, alguma medida que podemos implementar, aqui, em Cabo Verde”, esclareceu.

Sobre o impacto que a campanha eleitoral possa ter no aumento de casos, Barreto afirmou que embora não se tenha feito ainda essa análise, “no cômputo geral, não houve um impacto muito grande”. Entretanto, informou que na próxima segunda-feira será feito um balaço mais detalhado, com dados comparativos das duas últimas semanas epidemiológicas.

O Diretor Nacional da Saúde reforçou ainda que as medidas de prevenção devem ser mantidas mesmo que haja a diminuição de casos, uma vez que as coisas podem se agravar a qualquer momento.

“Nós não queremos, de maneira nenhuma, passar pelo que a Europa está a passar neste momento”, sublinhou.

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Artigos Relacionados