Declaração ao país feita pelo governo sobre a situação de COVID19 – 15 de abril

Durante a conferência de Imprensa e declaração ao país, feita hoje 15 de abril, pelo Governo, estiveram presentes o Primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, Ministro da Saúde e da Segurança Social, Arlindo do Rosário e o Ministro da Administração Interna Paulo Rocha.

Em primeiro, o Ministro da Saúde e da Segurança Social fez o ponto de situação da epidemia de Covid19 em Cabo Verde dizendo que atualmente os país regista 55 casos positivos, sendo 51 na ilha da Boa Vista, 3 na Cidade da Praia e 1 em São Vicente. Dos casos positivos, 1 já teve alta pois os resultados dos dois testes, deram negativo em 24 horas.

Confirmou que das 196 amostras que foram colhidas no dia 11 de abril, dos trabalhadores que estavam em quarentena no Hotel Riu karamboa, 147 deram resultados negativos, 45 deram positivos e 4 ainda estão pendentes.

Disse que a realização deste teste a todos os trabalhadores que estiveram em quarentena durante 23 dias permitiu ter dados objetivos do nível de circulação do vírus dentro do hotel e de fazer uma triagem entre infetados e não infetados.

“Estes resultados espelha a situação no hotel e não a real situação da epidemia na ilha da Boa vista” salientou.

O Ministro Arlindo do Rosário disse que face do cenário da evolução da epidemia na ilha da Boa Vista, o seu ministério já enviou uma equipa médica e de enfermagem constituída por 5 clínicos, entre eles epidemiologistas, cardiologista, clínico geral, médico especialista em saúde pública e mais 4 enfermeiros que seguiram nesta tarde para a ilha como reforço da capacidade de resposta da equipa local sendo que um primeiro reforço já tinha sido feito a quando do surgimento do primeiro caso positivo na ilha. Informou também que para além do reforço técnico, seguiu também materiais e equipamentos médicos e hospitalares e de protecção individual.

Comunicou que os casos positivos já se encontram isolados no espaço de isolamento da ilha e que neste momento já iniciou-se o processo de identificação de todos os contactos diretos e indiretos para efeito de seguimento e realização dos testes e em relação as pessoas cujos resultados deram negativos continuarão a ser seguidos pelas autoridades sanitárias.

O Ministro da Saúde garantiu que neste momento estão melhor munidos de informações que permitirá orientar as ações que estão definidas no Plano Nacional de Contingência, dizendo que é possível que seja uma epidemia concentrada e que poderá ser mais fácil a sua contenção. Mas reafirmou ainda que a situação exige o cumprimento rigoroso das recomendações e a responsabilidade necessária de todos os cidadãos.

No entender de Arlindo do Rosário o vírus pode e deve ser controlado não através de medicamentos mas através de medidas simples e eficazes como manter-se em casa, lavar as mãos com água e sabão regularmente e manter o distanciamento social.

Declaração ao país do Primeiro-ministro

No seu comunicado a nação, o Primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, pediu confiança, serenidade e responsabilidade a todos os Cabo-verdianos dizendo que para vencer esta guerra contra covid19 é fundamental que todos os Cabo-verdianos tenham a consciência da gravidade situação.

Disse que antes da declaração da pandemia pela OMS, o governo tomou medidas atempadas e assertivas para proteger os Cabo-verdianos e o país. Medidas estas que segundo o mesmo permitiu até o dia de hoje ter um número reduzido de infetados e de mortalidade, apesar dos casos positivos registados na Boa Vista.

O governo disse que nesta guerra em que cada dia conta, é difícil não cometer erros e que o governo assume os seus erros e falhas dizendo que o mais importante é fazer o bom combate até a victória final.

“Não se trata de um combate entre o governo e COVID19, mas um combate de todos os cidadãos. São combates em que cada pessoa conta. Porque o seu bom comportamento ou mau comportamento faz diferença em ter poucos casos ou muitos casos” disse.

O Primeiro-ministro chamou atenção para as responsabilidades das pessoas que estiveram em quarentena no Hotel Riu karamboa, considerando que é de extrema gravidade promover, estimular ou incitar os trabalhadores em quarentena a rebelião ou motins contra a forças de segurança, bem como o não cumprimento de regras de confinamento nos quartos, as regras de distanciamento social e de confinamento domiciliar depois da saída do hotel.

Ulisses Correia e Silva desejou uma boa recuperação aos que estão infetados e considerou que o caso da Boa Vista é uma “dura lição” para o governo e levará a que sejam endurecidas as medidas para fazer cumprir o isolamento social durante o estado de emergência através da vigilância da quarentena domiciliar e obrigatória, reforço das ações de fiscalização marítima para evitar a saída de embarcações da ilha.

Por fim, salientou que o governo tem estado a fazer tudo nas condições do país, para garantir um bom combate ao COVID19 no arquipélago.

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Artigos Relacionados